corações virtuais

A propósito deste No outro lado do ecrã, que sabiamente aconselha muito cuidado na hora de entregar o coração, sobretudo antes de fraccioná-lo em kilobites e enviá-lo a alguém por banda larga, lembrei-me logo da outra face da moeda, ou do efeito perverso, boomerangue ou lá o que é, que faz com que qualquer coisa tenha a sua causa e efeito, consequência ou reacção, como queiram chamar-lhe.

É que a coberto do anonimato oferecido pela virtualidade, os/as delinquentes do amor virtual também debitam, sem nenhuma espécie de problema, verdades sobre si próprios que acabam por os vulnerabilizar. E é tão fácil tocar nas feridas de quem assim se expõe com tamanha ingenuidade…

Até para se ser predador é preciso inteligência.

Anúncios