(Activista séria não tem ouvidos…)

Fui ali à praça às couves e às maçãs e estavam duas matronas a arrazoar:

– Olhe que agora até o Papa vem aí pra casar os homeségzuais.

– Pois isto é que está uma pouca vergonha, é o que é.

– Até a vizinha da minha prima, que é lésbisca, anda pr’ aí a dizer que vai engravidar e coisa e tal. Havia de ser minha filha… Um pano encharcado nas trombas, era o que era.

– Deixe lá, que o filho do meu antigo patrão anda no mesmo, com o namorado de trás prá frente a comprar fraldas descartáveis e biberões pró bebé que há-de vir. Olhe que nunca pensei ver o dia em que dois homens pudessem engravidar.

– Mas não podem, olha que coisa. Diz que vão à sistência buscar as crianças.

– E dão-lhas?

– Com tanta fomeca, que quer? No meu tempo iam buscar-nos para nos pôr a dias. Agora é para passearem com eles com ténis de marca e chatearem os professores.

– É por essas e por outras que o País está o que está.

– É no que dá.  Ó vizinho, quanto custa o carapau?