prima sabe nadá iô © Tangas Lésbicas

As primas sabem nadar, sabem sim. E pode parecer que não tem uma coisa que ver com a outra, mas tem.

Em primeiro lugar, as primas nadam, mesmo que não saibam nadar. Porquê? Puro instinto de sobreviência, ora aí está. E é maior do que o das não primas? A resposta, claro, é não tem de ser maior. Tem apenas de resultar. Vêem?

Em segundo lugar, há primas que já nascem a saber nadar. Voltamos aos porquês. E descobrimos que não são importantes, mesmo quando acreditamos que é coisa inata, coisa cármica ou do além. Apenas porque sim. É um facto e contra isso não há que argumentar.

Por outro lado, há primas que aprendem a nadar. Têm essa capacidade, pronto. Mesmo não tendo nascido a saber nadar. E nesse caso, qual é a vossa explicação? Não têm? Além da vontade, claro. Têm vontade de aprender a nadar e fazem-no. É relevante? Para elas, muito claramente, ou não o fariam. Para nós? Para os outros? O que é que isso interessa? Nada, a não ser que se queira fazer disso um caso…

Como vêem, estes argumentos aplicam-se às primas e a quem nós quisermos. Ou não se aplicam, porque nos falta, simplesmente, vontade de os aplicar. Depende de como acordamos, hoje, amanhã ou depois. Lembrem-se disso quando quiserem acusar as primas de saberem nadar ou outra coisa qualquer que vos passe pela molécula do juízo.

E agora vou nadá, iô.