All rights @ Tangas Lésbicas

Não chega saber que o preconceito existe e está errado. É preciso agir quando se acredita que algo está mal. Quem cala consente e sem acção nada se muda. Não pôr em prática algum activismo ou colaborar, mesmo de forma discreta, no combate à discriminação é uma atitude relaxada e medrosa. Às vezes basta não dizer mal de quem se esforça por participar nessa luta para facturar alguma coisa positiva.
Ficar no armário, não participar em nada, acreditar que ninguém mais sabe e apenas participar em festas (aí ninguém vê necessidade de ficar no armário…) não parece uma linha de acção muito eficaz ou honesta.