— É preciso que chova!
— E que tem isso que ver com o seu Tangas?
— O activismo é uma questão de mudar mentalidades, não é?
— É. Mas a que vem a chuva nisso?
— Abraçar o activismo não é só para as lésbicas ou a comunidade lgbt. É uma forma de estar e de viver. Estar consciente de que é necessário que chova é fazer parte do resto da comunidade e agir igualmente de forma activa para que as coisas aconteçam.
— E pensar na chuva vai fazer chover e mudar as coisas?
— Se os índios e muitos outros povos dançavam ou executavam cerimónias para que isso acontecesse, por que não? Além disso, criar uma disposição propícia a que as coisas aconteçam ajuda sempre. Por isso, aqui no Tangas, nós, lésbicas conscientes, vamos pedir chuva.
— Bom, se é assim, eu também peço. Sempre é melhor do que não fazer nada. Vamos a isso!
— É preciso que chova!